Marcação de perícia para auxílio doença só por atendimento remoto

Com o fim do período de antecipação do chamado “auxílio doença” – benefício por incapacidade temporária – concedido pelo Instituto Nacional de Seguro Social (INSS), os segurados precisam fazer a marcação de perícia e aguardar pelo chamado da Previdência. O auxílio doença não pode mais ser antecipado sem perícia. Contudo, o agendamento para o procedimento passou a ser só por atendimento remoto.

O agendamento para a realização da perícia deve ser feito por meio da central telefônica 135, site ou aplicativo ‘Meu INSS’. As agências do INSS de todo o país estão atendendo apenas com agendamento remoto, deixando de prestar serviço diretamente no balcão.

Com a pandemia houve uma redução e várias agências foram fechadas. Sabemos que o volume é grande, que há um acúmulo gigante de atendimento, daí a demora para alguém ser atendido. As perícias desta semana, por exemplo, estão caindo para março.

As pessoas estão contratando advogados para resolver coisas simples. Há muitos segurados que sequer têm acesso à informação. A cada perícia as pessoas terão que apresentar documento recente e não se pode mais fazer o pedido apenas com laudo médico. A orientação é de que o usuário que precisa do serviço deve “fazer o agendamento o quanto antes”, ainda que a data de entrada do requerimento comece a valer a partir da data do agendamento.


Diante do grande movimento, outra orientação importante é que o usuário pode marcar o procedimento presencial para qualquer agência que tenha data disponível, o que o atendimento remoto veio a facilitar. No momento do requerimento é possível solicitar o atendimento na agência mais próxima, ou com as melhores datas disponíveis para o ato pericial.

Pagamento retroativo

Não adianta se dirigir à agência do INSS sem agendamento prévio, visto que estão sendo atendidos somente os serviços marcados anteriormente. O prazo para pedir essa antecipação encerrou em 30 de novembro passado, e os pagamentos foram limitados até 31 de dezembro de 2020.
O INSS está revisando de forma automática os benefícios concedidos à título de antecipação para confirmação do benefício de incapacidade temporária e, no caso de o trabalhador ter direito a valor superior a um salário mínimo, será comunicado sobre o recálculo e a diferença que tem por receber.

O INSS concedeu prazo até 16 de janeiro de 2021 para quem solicitou auxílio-doença a partir de 1º de fevereiro de 2020 e teve o pedido negado, não passou por perícia ou não conseguiu o adiantamento de um salário mínimo, apresentar nova solicitação com agendamento de perícia médica. Quem teve o pedido aprovado terá direito ao pagamento retroativo dos valores a partir da data de entrada do requerimento.

Fonte

Compartilhe!

Deixe uma resposta 0 comentários